Prédio no Centro da cidade de São Paulo ocupado nos anos 1980 se torna o primeiro caso de usucapião coletiva vertical do Brasil após décadas de resistência. Com forte articulação entre atores e organização das famílias, o local representa hoje, além de importante precedente jurídico, um exemplo da luta pelo direito de morar dignamente no Centro e pelo direito à cidade.

Esse texto faz parte de uma serie chamada “Caminhando para a cidade que queremos”, que busca registrar experiências que rompem com as lógicas tradicionais de pensar a cidade.

Publicação organizada pelo Centro de Assessoria e Apoio a Iniciativas Sociais (CAIS) e Periferia Bélgica, em parceria com o Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos, e com apoio da MISEREOR

Confira.