Benedito Barbosa receberá o prêmio por sua atuação no Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos; ele também é advogado na União dos Movimentos de Moradia de São Paulo (UMM-SP) e é coordenador municipal da Central dos Movimentos Populares (CMP)

Um advogado brasileiro e a entidade onde atua acabam de ser anunciados como ganhadores do Prêmio Aachen da Paz. Quem receberá a premiação será Benedito Roberto Barbosa, 60 anos, advogado popular do Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos. A homenagem será dada pelo advogado e político Gregor Gysi, em Aachen, Alemanha, no dia 10 de dezembro deste ano, Dia Internacional dos Direitos Humanos.

“Nosso país está vivendo um regime de exceção e muitas violações de direitos humanos, ambientais e sociais estão acontecendo diariamente. Então, uma entidade brasileira receber este prêmio na conjuntura que estamos é muito importante, pois ajuda a fortalecer ainda mais nossa luta junto às comunidades mais pobres”, comenta do ganhador do prêmio, em comemoração. 

Dito é advogado do Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos há 12 anos. Ele também é advogado da União dos Movimentos de Moradia de São Paulo (UMM-SP) há 23 anos. Em ambos, atua especialmente na defesa de comunidades, favelas e ocupações ameaçadas de remoções forçadas ou reintegrações de posse.

Neste período, já atuou em centenas de casos que impactaram na garantia de direitos para a vida de milhares de famílias paulistanas. Além de sua forte atuação na pauta da moradia digna, Dito também advoga em defesa da garantia de direitos a trabalhadoras e trabalhadores ambulantes, através de orientações jurídicas e sociais, atividades formativas e articulações em rede.

O Prêmio Aachen foi defendido por membros da Ação Misereor (Órgão da Conferência Episcopal da Alemanha). A Misereor é associada ao Centro de Direitos Humanos Gaspar Garcia e à União dos Movimentos de Moradia, onde Dito promove seu trabalho junto a populações ameaçadas de despejos, ambulantes e famílias sem teto. 

Em nota veiculada nesta manhã no site da organização, Pirmin Spiegel, Diretor-Superintendente de Misereor, comentou a nomeação do brasileiro como vencedor do Prêmio Aachen da Paz 2020:

“Dezenas de milhares já foram apoiados por Dito e equipe do Centro Gaspar Garcia. Moradores de rua, deslocados, camelôs o conhecem pessoalmente e sabem o quanto ele os defende e está ao seu lado. Barbosa é um pioneiro em justiça, igualdade e liberdade. Afro-brasileiro, ele é o porta-voz de muitos cuja voz não pode ser ouvida. Todos os dias, e muitas vezes também à noite, Barbosa está empenhado em proporcionar uma habitação digna às pessoas, compromete-se a fazer com que estas tomem consciência dos seus direitos fundamentais e que sejam criadas melhores condições de enquadramento a favor dos grupos populacionais desfavorecidos. Misereor gostaria de lhe agradecer muito por isso.”  

O outro homenageado com prêmio da Paz de Aachen é Pére Antoine Exelmans, destacado defensor dos refugiados no Marrocos.

O Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos

O CGGDH é uma organização ecumênica, não governamental, sem fins lucrativos ou econômicos, que, desde 1988, atua na cidade de São Paulo junto a pessoas de baixa renda que possuem seus direitos violados, conferindo a esta população o papel de protagonista social. 

Milhões  de pessoas em São Paulo sofrem de uma dramática falta de espaço para morar. Devido à crise econômica no Brasil, os gastos sociais estão sendo cortados e cada vez mais moradores estão perdendo suas casas. Neste contexto, o Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos luta contra despejos em bairros pobres, que muitas vezes são acompanhados de violência, e oferece apoio jurídico e sociopsicológico.